sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

O Julgamento Final: Diabo Vs. Anjo

Se eu era para ser condenada que tivessem provas suficientes. De um lado o Diabo todo alvoroçado profanando palavras chulas contra mim, do outro o Anjo com expressão lívida aguardava sua vez a testemunhar em favor de minha salvação. Danação ou salvação... No centro sentado em sua poltrona de ouro Deus movimentou a mão permitindo que eu começasse a falar. Logo, dei início ao meu argumento:

- Eu sei que não tenho sido muito inteligente por meus atos, mas a culpa é toda dele, Deus! – E apontei para o Diabo a esquerda. – Ele me atenta, transforma meus pensamentos, e bom... Creio que desde sempre ele é quem insiste em perturbar minha mãe. – O Diabo olhava-me com ira nos olhos chamuscando brasas de fogo e de sua boca cuspiam a mim seu veneno. – Quando eu era pequena minha mãe me comprava apenas mimos, coisas de mãe de primeira viagem; passado algum tempo já no colégio ela me dava presentinhos para compensar minhas boas notas. Mais tarde na adolescência, preocupei-me em ter para ser, queria tudo o que estava na moda, sentia-me bem sendo assim, ou, aliás, tendo. Nas vitrines os manequins sorriam descaradamente para mim e não me importando com o preço de tal artigo me custaria, eu queria possuí-lo. E se os meninos me davam agrados e dependendo de sua utilidade poderia até namorá-los simultaneamente, e não pelos sentimentos, sim, pelo valor de seus preciosos presentes! Esqueci de ser humana só para ter.

Deus olhava-me atenciosamente e meu Anjo, sorria alegremente, talvez estivesse feliz por eu ter admitido meu erro e ter mostrado arrependimento. Então, dirigiu-me com severas palavras:

-Lia, olhe para ele, com essas vestes mundanas disfarça-se e está ali para lhe provocar. Ele é a Avareza, um dos pecados capitais mais cometidos por vocês, humanos. Admira-me você ter contato tudo. Mas, infelizmente, você poderia ter lutado contra esse Diabo! Entenda: quando morrer, ninguém, e nada será enterrado contigo. Dessa vida não se leva nada! Você poderá comprovar quando fizer parte desse Outro Mundo.

- Como assim? – Estranhei.

E de súbito o telefone tocou e eu despertei. E aquilo tudo fora tão real. Acho que tenho uma chance para me redimir com Deus e meu Anjo.




P.S.: Acho que consegui finalment meu emprego. Através de narrativa espero agradar ou a gregos, ou troianos... ;P
Beijo pra quem é de beijo!

3 comentários:

trici disse...

nossa... se cuida, hein?!

*;

Taciana disse...

Legal.
Muito sombrio pra ser um sonho ^^

... se cuida, hein?! [2]

# _LiTtSsHa_# disse...

me cuidarei direitinho. pode deixarr.. ;)